Defesa de Eduardo Cunha afirma que ‘prisão é absurda’

Cunha foi preso preventivamente em Brasília, nesta quarta-feira (19). A ordem de prisão preventiva foi decretada pelo juiz federal Sergio Moro.
“A prisão é um absurdo. Esse pedido ficou mais de quatro meses no STF (Supremo Tribunal Federal) e não foi admitido. Se houvesse motivos, o Supremo teria prendido”, afirmou ao Jornal Folha de São Paulo, o advogado Pedro Ivo Velloso, um dos que acompanham o caso do ex-parlamentar.
O advogado irá a Curitiba ainda nesta quarta para acompanhar o caso de Cunha. No entendimento da defesa, “não há nenhum fato novo, nada que justifique a medida”.
Velloso afirmou, no entanto, que a banca de advogados que acompanha o peemedebista ainda estuda que procedimentos adotar a partir de agora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *