Polícia de Los Angeles investiga Harvey Weinstein sobre agressão sexual de 2013

O departamento de polícia de Los Angeles informou na quinta-feira que está investigando uma alegação de agressão sexual que teria sido cometida em 2013 pelo produtor de cinema Harvey Weinstein.
A divisão de roubo e homicídio da polícia interrogou uma possível vítima de agressão sexual, disse o porta-voz Kevin Maiberger à agência de noticias Reuters. Nenhuma outra informação sobre quem fez as alegações ou sobre onde o suposto incidente aconteceu foi fornecida.
“O sr. Weinstein obviamente não pode falar sobre alegações anônimas, mas nega categoricamente alegações de sexo não-consensual”, disse sua porta-voz, Sallie Hofmeister, em comunicado.
A medida vem após acusações feitas por diversas mulheres de que Weinstein as assediou ou agrediu sexualmente em incidentes que remontam aos anos 1980, publicadas pelo jornal New York Times e pela revista New Yorker, no início deste mês.
A agência de noticias não conseguiu confirmar de maneira independente nenhuma das alegações. Weinstein, de 65 anos, negou ter tido sexo não-consensual com qualquer pessoa.
Na semana passada, o departamento de polícia de Nova York disse estar investigando uma alegação de agressão sexual que teria sido cometida por Weinstein em 2004.
Na quinta-feira, o jornal Los Angeles Times disse que a alegação feita ao departamento de polícia de Los Angeles partiu de uma modelo e atriz italiana conhecida, mas não identificada, que contou a detetives que Weinstein a estuprou em um quarto de um hotel em Beverly Hills após um evento em fevereiro de 2013.
Maiberger disse não pode verificar os detalhes sobre a suposta vítima ou sobre o incidente relatados pelo Los Angeles Times, mas disse que uma investigação ativa está em andamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SiteLock