Polícia fecha o cerco sobre Zuma ao prender empresários

Um de três irmãos da família Gupta, ligados ao presidente, foram detido no caso de tráfico de influência.
Uma unidade de elite da polícia da África do Sul realizou hoje buscas à casa de família do grupo empresarial Gupta, em Joanesburgo, no quadro das investigações sobre tráfico de influências que atingem a cúpula do Estado sul-africano.



“A operação está ligada” ao escândalo “Captura do Estado, nome do caso de corrupção em que se encontra implicado o presidente Jacob Zuma, disse à agência AFP Hanqwani Mulaudzi, porta-voz da polícia.
Zuma and gupta Polícia fecha o cerco sobre Zuma ao prender empresários
Presidente sul-africano Jacob Zuma e uns dos Irmão Gupta
Pouco depois das 08:00 (horário local) um veículo civil escoltado por carros da polícia abandonou a propriedade da família Gupta. Três pessoas foram detidas até agora, incluindo um dos irmãos, segundo um comunicado da polícia.
Em declaração a mídia local, a autoridade polícia afirmou que as prisões dos irmãos Gupta, seus parceiros de negócios e o Departamento de Agricultura da Província são uma clara indicação de que a rede criminal está se fechando rapidamente sobre presidente sul-africano Zuma, que tem desviados bilhões da gestão pública, e que recursos fora para no exterior, e afirmou ainda que  dinheiro pública foi usado para patrocinar casamentos e estilos de vida pródigos.
A polícia sul-africana afirmou, que há mais detenções de empresários avista todos ligados ao presidente Zuma e membros do seu governo. Avança South Africa News 24
Quem é a família Gupta?
irmão Polícia fecha o cerco sobre Zuma ao prender empresários
Irmãos empresários sul-africanos nativos da Índia, Atul, Rajesh e Ajay Rajesh Gupta, todos ligados ao presidente Zuma.
A família Gupta, em conflito, possui uma variedade de interesses empresariais na África do Sul, incluindo computação, mineração, viagens aéreas, energia, tecnologia e mídia.
Os três irmãos, Atul, Rajesh e Ajay, se mudaram para o país em 1993 da Índia, assim como o governo da minoria branca estava terminando.
Eles são amigos conhecidos do presidente Zuma e seu filho, filha e uma das esposas do presidente trabalharam para as empresas da família.
Os irmãos foram acusados ​​de exercer uma enorme influência política na África do Sul, com críticas alegando que tentaram “capturar o estado” para promover seus próprios interesses comerciais.
Estas buscas acontecem numa altura em se espera uma decisão de Zuma sobre o eventual afastamento do cargo de chefe de Estado.
O país enfrente uma crise política devido aos casos de alegada corrupção que envolvem o presidente.
O Congresso Nacional Africano (ANC), partido no poder, determinou que Zuma deve abandonar o poder, aguardando uma decisão oficial.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *