Ato contra a PEC do teto termina em vandalismo na porta da Fiesp em SP

Grupos que protestam contra a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) do teto de gastos, aprovada nesta terça-feira no Senado, em São Paulo, quebraram a vidraça disposta na frente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Não há registro de feridos.
Os manifestantes se concentraram na altura da Praça dos Ciclistas, esquina com a Consolação, no fim da tarde desta terça-feira, de forma pacífica.
Com bandeiras de sindicatos e movimentos sociais como MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) e Frente Povo Sem Medo, eles começaram a caminhar pela via quando uma parte parou em frente à Fiesp e começou a atirar objetos contra o prédio.
Um grupo invadiu o local e soltou fogos de artifício no interior do imóvel. A depredação aconteceu por alguns minutos, até a chegada da Polícia Militar.
1 1 Ato contra a PEC do teto termina em vandalismo na porta da Fiesp em SP
Quebra-quebra na porta da Fiesp em São Paulo
4 Ato contra a PEC do teto termina em vandalismo na porta da Fiesp em SP
Manifestantes protestam na Av. Paulista contra a PEC
5 Ato contra a PEC do teto termina em vandalismo na porta da Fiesp em SP
Participantes do ato soltaram fogos de artifício no prédio da Fiesp
3 Ato contra a PEC do teto termina em vandalismo na porta da Fiesp em SP
Prédio da entidade foi invadido por manifestantes
6 Ato contra a PEC do teto termina em vandalismo na porta da Fiesp em SP
Protesto foi organizado pela Frente Brasil Popular e pela Povo Sem Medo

2 Ato contra a PEC do teto termina em vandalismo na porta da Fiesp em SP

Em nota, a assessoria da Fiesp escreveu que lamentava o episódio e que “uma minoria violenta ainda acredite que a depredação seja uma maneira razoável de manifestar posições políticas ou ideológicas”.
A assessoria da federação argumentou que o ato colocou em risco “funcionários da Fiesp, do Sesi e do Senai que saíam do local, além de frequentadores do Centro Cultural Fiesp, que recebe milhões de pessoas para exposições e espetáculos teatrais gratuitos”.
As manifestações ocorreram em diversas regiões do país. Na capital federal foram registrados confrontos entre policiais militares e manifestantes contrários à Proposta. Segundo a PM, o protesto que seguia pacífico desde o início da manhã, perdeu o controle após um grupo avançar sobre a barreira policial próxima à Catedral Metropolitana. Pedras foram lançadas contra os agentes de segurança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *