Mensagem do século XVIII escondida nas nádegas de uma escultura de Cristo

Mensagem inclui referências ao cultivo, doença, entretenimento e política do século XVIII
Uma mensagem datada do século XVIII foi encontrada entre as nádegas de uma escultura em madeira de Jesus Cristo na igreja de Santa Águeda, em Sotillo de la Ribera, em Espanha. O documento, encontrado por uma equipa de restauradores quando retiravam o pedaço da peça correspondente a uma peça de pano a cobrir aquela parte do corpo, contém informação econômica, religiosa, política e cultural que remonta ao ano de 1777.



A descoberta foi feita em outubro pela equipa da Da Vinci Restauro, a empresa que está responsável pelo restauro da obra.

Segundo um texto da agência EFE publicado no La Vanguardia, as duas folhas estão escritas frente e verso, com uma caligrafia cuidada e estão assinadas pelo padre da Catedral do Burgo de Osma, Joaquín Mínguez, que, além das referências ao contexto que se vivia naquela época do século XVIII, indica a autoria da obra de madeira: “Manuel Bal, um estudante natural de São Bernando de Yagüe e vizinho em Campillo”.

 

Em declarações à agência, o historiador e promotor do restauro da escultura, Efrén Arroyo, refere que esta descoberta é surpreendente, porque embora algumas esculturas possam ter papéis escondidos, esta é diferente, mais detalhada. Arroyo opina que esta mensagem é como uma ocorrência, ou um jogo entre o autor do mesmo, o padre da Catedral, e o escultor, com a intenção de ser encontrada centenas de anos depois, resultando assim numa “cápsula do tempo”.




O historiador adianta à agência que o padre, na mensagem, descreve os cultivos da época, com alusão ao vinho, menciona as doenças mais comuns, os entretenimentos preferidos da população e ainda a situação política vigente.

 

O documento original foi enviado para o arquivo do Arcebispado de Burgos pela coordenadora da Semana Santa de Sotillo, mas ficou decidido que se manteria uma cópia no interior da escultura, para que continue a cumprir a missão do autor de ser encontrado por gerações futuras.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SiteLock