Marido da atriz Natalie Wood suspeito da sua morte; 37 anos depois

A atriz morreu em novembro de 1981 mas as circunstâncias da sua morte continuam controversas. Investigação criminal quer falar agora com Robert Wagner, de 87 anos
Quase 40 anos depois de a atriz norte-americana Natalie Wood ter morrido misteriosamente quando o seu iate, Splendor, estava ancorado ao largo da ilha de Santa Catalina (Califórnia), a investigação criminal indicia o marido da atriz, o ator Robert Wagner, como uma “pessoa de interesse” ou seja, potencialmente suspeito da morte.



A informação foi avançada por investigadores do gabinete do sheriff de Los Angeles, ao programa “48 Horas”, da CBS. A investigação criminal quer agora falar com Wagner, de 87 anos. Natalie Wood, filha de emigrantes russos, nasceu em São Francisco em 1938, morrendo 43 anos depois, em 1981, nas tais circunstâncias nunca inteiramente explicadas. Estava casada, pela segunda vez, com Robert Wagner.
A CBS apresentará um programa especial sobre o caso  “Natalie Wood: Death in Dark Water” que foi reaberto em 2011, depois de o capitão do Splendor, Dennis Davern, ter declarado que inicialmente mentira à polícia. Agora Davern afirma que Wagner foi o responsável pela morte. Os dois tinham discutido naquele dia, discussão que foi aumentando de tom. “Tenho esta informação há muitos, muitos anos. Não estou nisto pelo lucro, estou aqui pela justiça”, disse Davern.

“Como investigamos o caso nos últimos seis anos, acho que ele [Wagner] é uma pessoa de interesse”, disse o juiz John Corina, do departamento do xerife do condado de Los Angeles, em entrevista à correspondente da CBS Erin Moriarty. “Sabemos agora que ele foi a última pessoa a estar com Natalie antes dela desaparecer”.




Pouco depois de reaberto o caso, a certidão de óbito foi atualizada. A causa de morte, “afogamento”, passou a dizer “afogamento e outros fatores indeterminados”. O ator Christopher Walken também estava a bordo do Splendor com Wagner, Davern e Wood, que temia a água escura.
Quando morreu, Natalie Wood já tinha sido nomeada para o Oscar por três vezes, sendo a protagonista em filmes como Rebel Without a Cause ou West Side Story. Nos dias seguintes à morte (29 de novembro de 1981), Wagner e Warren concordaram com o relatório da autópsia, que determinou que a causa de morte fora acidental, estando a atriz a tentar evitar uma colisão da sua embarcação com outra mais pequena.
Os investigadores salientam agora que na autópsia ficou escrito que Natalie Wood tinha marcas nos pulsos e no tronco, bem como num dos lados do rosto. Na entrevista à CBS, o detetive Ralph Hernandez diz que a atriz tinha marcas no corpo próprias de quem é agredido. “Não fomos capazes de provar que a morte resultou de homicídio mas também não conseguimos provar que resultou de acidente. O problema é que não conseguimos perceber como é que ela foi parar à água.”

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *