Lotação faz Cunha sair da carceragem e ir para o presídio de Pinhais

O juiz Sérgio Moro determinou, nesta sexta-feira, a transferência do deputado cassado Eduardo Cunha da carceragem da Polícia Federal em Curitiba para o Complexo Médico Penal de Pinhais, na Região Metropolitana. O ex-presidente da Câmara está preso desde outubro, após ordem de Moro em mais um desdobramento da operação Lava-Jato.
Moro justificou a decisão devido à lotação da cadeia e as melhores condições do presídio para receber o ex-deputado. À época da prisão, o Ministério Público Federal (MPF) justificou o pedido de prisão dizendo que Cunha representava riscos à investigação, à ordem pública e à aplicação da lei penal.
No mesmo despacho, Moro negou a transferência do ex-tesoureiro do PP, Claudio Genu, que, segundo o magistrado, manifestou a intenção de colaborar com a Justiça. Na terça-feira, o juiz já havia negado a transferência do ex-presidente da OAS, José Aldemário Pinheiro, o Léo Pinheiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *