Juiz Federal que julgará Lula e Dilma já tornou ex-presidente réu em duas ações penais

O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, poderá ser o responsável por julgar os ex-presidentes Luis Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff e o ex-ministro Aloizo Mercadante, no inquérito em que eles são acusados de obstrução de Justiça, caso o Supremo Tribunal Federal (STF) atenda à recomendação do relatório da Polícia Federal e envie o inquérito os autos para a Justiça Federal. Vallisney é responsável por operações de grande impacto, como Zelotes, Greenfield e “Cui Bono?”, e já tornou Lula réu em duas ações penais.
A Operação Zelotes, iniciada em 2015, apura a venda de decisões do Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais), do Ministério da Fazenda. Em dezembro de 2016, o juiz aceitou uma denúncia contra Lula e e um dos seus filhos, Luís Cláudio Lula da Silva, entre outros investigados. Vallisney já havia tornado o ex-presidente réu em outubro, em uma ação que investiga supostos favorecimentos à Odebrecht.
O magistrado também foi o responsável pela Operação Métis que, em outubro de 2016, prendeu policiais legislativos do Senado, acusados de tentar atrapalhar a Lava Jato. A operação rendeu duras críticas do então presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), que afirmou que um “juizeco de primeira instância” não pode “atentar contra um poder”. Depois, os autos foram encaminhados para o STF.
Outra operação sob o comando de Vallisney é a Greenfield, deflagrada em setembro de 2016, para apurar crimes contra fundos de pensão.
Em janeiro, o magistrado autorizou a operação “Cui Bono?”, para investigar fraudes na Caixa Econômica Federal. Na última semana, ele homologou a delação premiada do empresário Alexandre Margotto, também focada em desvios no banco.
Juiz há 24 anos, Vallisney é doutor em Direito processual civil. Professor da Universidade de Brasília (UnB), tem cinco livros de processo civil e penal publicados.(Fonte O Globo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *