Hezbollah critica decisão do Líbano de permitir o filme de Spielberg

O Hezbollah criticou o governo libanense na sexta-feira por permitir que os cinemas exibissem o filme ‘The Post’ de Steven Spielberg, apesar dos pedidos de proibição por causa dos links do diretor para Israel.
O filme estreou em Beirute nesta semana depois que o ministro do Interior do Líbano decidiu contra qualquer proibição.



Ativistas no Líbano fizeram campanha contra o filme porque Spielberg deu fundos a Israel durante sua guerra de 2006 com o Hezbollah no Líbano. Os dois países são oficialmente estados inimigos.
“Nós rejeitamos essa decisão. Consideramos um erro”, disse Sayyed Hassan Nasrallah, líder do movimento político e militar apoiado pelo Irã.

“Este homem anunciou seu apoio à agressão israelense contra o Líbano”, disse ele em um endereço. “Ele pagou Israel de seu próprio dinheiro … para matar seus filhos e destruir suas casas”.
Um conflito de um mês em 2006 matou cerca de 1.200 pessoas no Líbano, principalmente civis, e 160 israelenses, a maioria deles militares. Não houve grande confronto entre os dois lados desde então.
“The Post” dramatiza a batalha de 1971 pelos jornais americanos para publicar documentos vazados, conhecidos como os Documentos do Pentágono, sobre o papel do governo dos EUA na Guerra do Vietnã.
O Líbano amplamente visto como um basto relativo da liberdade de expressão no mundo árabe proibiu o filme “Mulher Maravilha” no ano passado sobre o papel principal da atriz israelense Gal Gadot.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *