Governo Trump amplia sanções contra Cuba

O governo dos EUA anunciou quarta-feira novas restrições contra Cuba, a ampliação das sanções é  parte da promessa do presidente Donald Trump de reverter a mudança de seu antecessor democrata para os laços diplomáticos mais próximos com Havana.
As mudanças, que entraram em vigor na quinta-feira (9), visam impedir o comércio dos EUA e os viajantes de beneficiarem suas forças armadas, inteligências e armas de segurança do país comunista, disse o Departamento do Tesouro dos EUA em um comunicado.

 



Eles ampliarão a lista de funcionários do governo cubano proibidos de transações, bem como definir política para negar exportações para entidades cubanas proibidas, disse o Tesouro. Mas a administração disse que ainda permitiria transações comerciais e a maioria dos arranjos de viagem que já foram feitos antes das mudanças continuarem.
Por enquanto o turistas norte-americano ainda poderão fazer viagens autorizadas a Cuba, terão que usar um departamento com sede nos EUA e ser acompanhados por um representante dos EUA do grupo, disse o Tesouro.
O movimento ocorre depois que Trump em junho ordenou restrições mais rígidas contra Cuba, mesmo quando ele deixou em vigor muitas das mudanças que o ex-presidente Barack Obama fez como parte de sua descoberta diplomática de 2014 entre os dois inimigos da Guerra Fria.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SiteLock