Forças israelenses invadem casa de palestino que esfaqueou três israelenses

As forças de segurança israelenses no sábado invadiram a casa do atacante palestino que esfaqueou até a morte três israelenses e restringiu o movimento para palestinos de sua aldeia da Cisjordânia, disseram os militares.
Uma porta-voz militar israelense disse que as forças de segurança “examinaram a casa do atacante palestino na aldeia de Khobar, procuraram armas e confiscaram dinheiro usado para fins terroristas. O irmão do assaltante também foi preso”.
“O movimento fora da aldeia será limitado apenas a casos humanitários”, disse ela.
Seis pessoas morreram na sexta-feira na maior onda de violência israelo-palestina há anos.
Três israelenses foram esfaqueados até morrer em um assentamento judeu na Cisjordânia ocupada por Israel, horas depois que três palestinos foram mortos em violência, provocada pela instalação de detectores de metais de Israel em pontos de entrada para o Noble Sanctuary-Mount Mount Temple, na cidade velha murada de Jerusalém.
O presidente palestino, Mahmoud Abbas, ordenou a suspensão de todo contato oficial com Israel até que ele tenha removido os detectores de metal no local, onde os muçulmanos rezam na mesquita Al-Aqsa.
Ele não deu detalhes, mas os contatos atuais são em grande parte limitados à cooperação de segurança.
Os três israelenses esfaquearam até a morte e um quarto que foi ferido foi do assentamento vedado de Neve Tsuf na Cisjordânia. O atacante, de 20 anos de idade, Omar Alabed, foi baleado e levado para um hospital para tratamento, disseram os militares.
Alabed colocou uma nota no Facebook antes do ataque, escrevendo: “Eu vou lá e sei que não vou voltar aqui, eu irei para o céu. Que doce morte é por causa de Deus, seu profeta e por Mesquita Al-Aqsa “.
Os adoradores palestinos entraram em confronto com as forças de segurança israelenses antes do ataque de sexta-feira. As tensões montaram durante dias enquanto os palestinos lançavam pedras e a polícia israelense usava granadas atordoantes depois que os detectores foram colocados fora do local sagrado, conhecido pelos muçulmanos como o Nobre Santuário e para os judeus como o Monte do Templo.
O Ministério da Saúde da Palestina disse que três palestinos morreram de ferimentos de bala em dois bairros de Jerusalém Oriental, a uma certa distância do epicentro da tensão. Mais tarde, relatou uma terceira fatalidade palestina
Israel decidiu instalar os detectores de metais no ponto de entrada do santuário em Jerusalém no domingo, após o assassinato de dois policiais israelenses em 14 de julho.(Reuters)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SiteLock