‘Ferrari dos mares’ Iate de luxo do ex-governador Sérgio Cabral

As lanchas da italiana Ferretti, como a “Manhattan”, apreendida pela Polícia Federal no dia 17, durante a Operação Calicute, são conhecidas como uma espécie de Ferrari dos mares, verdadeira lenda entre os milionários do mundo. As fotos foram obtidas pelo jornal O Globo confirmam o padrão de luxo da embarcação, que foi classificada como um iate pelos agentes que a apreenderam.
A força-tarefa da Lava Jato suspeita que a lancha “Manhatan Rio”, antiga “Queen Helen”, comprada por R$ 5 milhões, em setembro de 2007, pela MPG Participações Ltda, de Paulo Fernando de Magalhães Pinto Gonçalves, teria Cabral como verdadeiro dono. Pelo menos três indícios sustentam a suspeita: o registro da embarcação, na marina do Portobello Resort, onde Cabral tem casa em Mangaratiba, os depoimentos de um marinheiro da “Manhattan” e de um funcionário do condomínio, confirmado que o ex-governador era usuário freqüente do barco, e pelo menos mais uma situação semelhante, de um carro em nome de Paulo Fernando, cujo dono seria também Cabral.
Embora a embarcação, apreendida na última quinta-feira, figure oficialmente em nome da MPG Participações, de Paulo Fernando Magalhães Pinto Gonçalves (ex-assessor de Cabral), Francisco José Sidney de Oliveira, identificado como marinheiro que a pilota, contou à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal que a “Manhattan” era usada de fato por Cabral e família. Fontes do condomínio informaram que, por causa do tamanho da embarcação – 75 pés e 24 metros de comprimento – a administração do condomínio teve de mudar a ponte que dá acesso a uma parte do Portobello chamada “ilha”, transformando-a em ponte levadiça.
IMG 20161126 WA0002 Ferrari dos mares Iate de luxo do ex governador Sérgio CabralO interior do iate usado por Cabral revela um padrão de luxo. Lanchas da italiana Ferretti são conhecidas como uma espécie de Ferrari dos mares. No interior da embaracação, há uma sala de estar com TV e sofá
IMG 20161126 WA0001 Ferrari dos mares Iate de luxo do ex governador Sérgio CabralO iate conta com cabine privada e uma espécie de sala de comandos
IMG 20161126 WA0005 Ferrari dos mares Iate de luxo do ex governador Sérgio CabralEmbarcação também conta com cozinha e forno

IMG 20161126 WA0000 Ferrari dos mares Iate de luxo do ex governador Sérgio Cabral

  • Para a PF, a “Manhatan Rio”, antiga “Queen Helen”, pertenceria a Cabral. A lancha foi comprada por R$ 5 milhões, em setembro de 2007
O marinheiro Francisco José revelou que, devido ao tamanho (75 pés correspondem a quase 24 metros) e da profundidade, o iate ficava ancorado no Marina Verolme, em Mangaratiba. De lá, deslocava-se até o condomínio Portobello (onde a família de Cabral tem casa), quando o ex-governador o acionava pelo telefone. As ligações eram feitas por Cabral ao marinheiro, sem passar por Paulo Fernando, segundo o depoimento.
A presença frequente da “Manhattan” no cais do ex-governador foi confirmada à PF por um funcionário do Portobello, Alessandro Neves Lopes. Ele acrescentou que, além de usar o iate, Cabral mantinha no local um jetsky e uma embarcação de pequeno porte.
As investigações também encontraram um helicóptero, prefixo PP-MOE, registrado em nome da MPG Participações. A aeronave foi vendida em setembro passado para uma empresa situada em Dalaware, EUA
TESTA DE FERRO
A relação de Paulo e Cabral é antiga. Assessor de gabinete de Cabral no governo, Paulo Fernando era um dos mais próximos colaboradores do ex-governador. Em 2011, quando Cabral se separou de Adriana Ancelmo, passou uma temporada no apartamento do assessor na Avenida Vieira Souto, em Ipanema. Também saiu em nome de Paulo Fernando uma Ford Ranger 2007, placa KXG 0628, que Fernando Cavendish deu de presente para Cabral em março de 2007, poucos meses após da posse do governador.
Paulo Fernando, durante a campanha de Luiz Fernando Pezão ao governo do estado em 2014, promoveu pelo menos dois jantares de adesão à candidatura. É conhecido por patrocinar festas baladas e circular com artistas de TV.
No despacho do juiz Marcelo Bretas, determinando a prisão dos envolvidos, entre as quais Cabral e Paulo Fernando, o magistrado cita que, desde o afastamento de Cabral do cenário político, Paulo Fernando “vem se dedicando à atuação empresarial em vários e distintos ramos, sendo também sócio de muitas empresas”.
Uma das empresas fica oficialmente no escritório 501 da Avenida Ataulfo de Paiva, 1351, Leblon, imóvel alugado desde junho de 2014 por R$ 42 mil. “De acordo com as evidências que foram trazidas aos autos, sobretudo a partir de decisão judicial de afastamento de sigilos, aparentemente o referido escritório alugado não seria, de fato, utilizado por quem se apresenta como locatário (Paulo Fernando), mas sim pelo investigado Sérgio Cabral, ou mais especificamente por sua empresa Objetiva Gestão e Comunicação Estratégica”, diz o despacho de Bretas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *