Suposto dossiês de Cabral contra juiz Bretas será investigado pela PF

A Polícia Federal está investigando o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB), agora por supostamente financiar a montagem de dossiês contra o juiz Marcelo Bretas, a família do magistrado e investigadores da Operação Lava Jato. As informações foram reveladas com exclusividade pelo Jornal Hoje, da TV Globo, a investigação da PF é sigilosa.

 



Mesmo de dentro da prisão em Benfica, na zona Norte do Rio, Cabral condenado a 72 anos de cadeia na Lava Jato e na Operação Calicute, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro estaria financiando a bisbilhotagem contra seus algozes. Ele teria montado um fundo milionário para custear a arapongagem, informou a TV Globo.
A informação de que o grupo do ex-governador passou a montar dossiês contra os investigadores partiu de dentro do presídio onde Sérgio Cabral está preso em Benfica, na Zona Norte do Rio. Segundo a denúncia, Sérgio Cabral teria um fundo milionário para financiar uma devassa na vida dos integrantes da força-tarefa da Lava Jato no Rio. Vida profissional e pessoal.
bretas Suposto dossiês de Cabral contra juiz Bretas será investigado pela PF
Juiz Federal Marcelo Bretas
Cabral está preso desde novembro de 2016. A investigação mostra que, no dia 26 setembro passado, seis dias depois de condenado por Marcelo Bretas em um dos processos criminais da Operação Calicute, ocorreram oito consultas de registros de ocorrências sobre o magistrado e a mulher dele,que também é juíza.
Documento da Secretaria de Segurança Pública do Rio, ao qual o Jornal Hoje teve acesso, revela consultas aos registros de três delegacias, a 22.ª, a 35.ª e a 105.ª.
doc1 Suposto dossiês de Cabral contra juiz Bretas será investigado pela PF
Documento mostra consulta ao nome do juiz Marcelo Bretas no sistema da Polícia Civil.
As consultas teriam sido realizadas por um funcionário da 22.ª Delegacia. No dia 26 de setembro 6 dias depois de o ex-governador receber a sentença na Operação Calicute – houve 8 acessos pra pesquisar registros de ocorrência sobre o juiz Marcelo Bretas e a mulher dele, que também é juíza.
A PF quer saber a origem do dinheiro que o grupo ligado a Cabral está usando para financiar os dossiês e qual é o objetivo do ex-governador.
A defesa do ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, disse que é uma “mentira criada com nítido propósito de criar intriga entre o ex Governador e o magistrado, para incita-lo a determinar nova transferência para um presídio federal. Sérgio Cabral nada tem a ver com a consulta noticiada.”



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SiteLock