Cunha fez aplicações na Bolsa de Valores com dinheiro de propina, diz Lava Jato

A Operação Lava-Jato está investigando se o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha lucrou na Bolsa de Valores aplicando milhões recebidos de propina da Petrobras. Segundo o “Jornal Nacional”, o relatório da BM&F Bovespa enviado à força-tarefa mostra aplicações de Cunha na Bolsa entre 2009 e 2013. O deputado cassado teria movimentado, de acordo com o documento, mais de R$ 25 milhões no mercado brasileiro de ações, entre compra e venda de papéis.
Pelos dados da Receita Federal, as declarações de Imposto de Renda do ex-deputado neste período não indicam ganhos com investimentos na Bolsa de Valores. Segundo as informações, Cunha teria recebido propina em contratos da Petrobras durante esse período.
O relatório foi anexado à ação que acusa Cunha de improbidade administrativa. O processo corre na Justiça Federal do Paraná. Quase todo o dinheiro investido na Bolsa de Valores por Eduardo Cunha neste período foi em ações da Petrobras. Segundo o documento, foram quase R$ 24 milhões, entre compra e venda de papéis da estatal.
O ex-deputado é réu por supostamente ter recebido US$ 1,5 milhão de propina num contrato da Petrobras, em 2011, para exploração de um campo de petróleo em Benin, na África. Cunha também é réu em outro processo acusado de ter recebido US$ 5 milhões em propina na contratação de navios-sonda.
Em junho, o juiz que conduz a ação de improbidade contra Cunha decretou a indisponibilidade de valores e bens do ex-deputado, mas o Banco Central informou à Justiça que não encontrou nada nas contas de Cunha. A Bovespa também informou que Cunha não tem mais ativos na Bolsa.
A defesa de Eduardo Cunha nega veementemente que ele tenha praticado alguma conduta ilegal ‘muito menos com aplicações em bolsa de valores com dinheiro sujo’ e disse que está à disposição das autoridades para qualquer esclarecimento futuros,  afirmou

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *