Caio Castro fala sobre agressão a fotógrafo na Bahia: ‘Perdi a cabeça’

Caio Castro usou seu perfil no Facebook para comentar a agressão a um fotógrafo em uma festa no litoral da Bahia em dezembro. Em mensagem em vídeo transmitida ao vivo, Castro pediu desculpas a André Ligeiro. ‘Perdi a cabeça‘, afirmou o ator.
No vídeo, com quase 20 minutos de duração, Caio explicou que viajou para Trancoso com alguns amigos a convite de uma empresa. “Um certo dia, o dono dessa empresa, que é meu amigo, disse que estava indo para uma outra festa, que não era da empresa dele, mas da concorrente”, disse. O artista explicou que, como estava viajando a convite da empresa do amigo, sua assessoria pediu para que não fizesse fotos no evento promovido pela concorrente. Castro então pediu que o recado fosse transmitido aos fotógrafos.
“Entrei na festa, cumprimentei os fotógrafos. Deu um minuto, estávamos esperando pegar pulseira, veio um rapaz correndo, levantou a máquina e começou a disparar um monte de flashes. Tirou foto. Olhei para a Valentina, assessora do meu amigo, e falei: ‘O que é isso?’. Na hora, ele  saiu correndo. Minha reação foi correr atrás dele. Estava meio nervoso, era uma falta de respeito. A gente pediu gentilmente, cordialmente para não fazer foto. Ele fez a foto e saiu correndo. Por que ele saiu correndo? Por que ele sabia que estava fazendo uma coisa que não podia fazer. Veio um segurança me puxando, outra pessoa, aquele puxa-puxa e aconteceu o que aconteceu”, continuou.
Caio Castro admitiu que perdeu a razão e que cometeu um erro. “Estou muito errado de ter machucado o menino. Passei o ano novo inteiro sem saber como pedir perdão. Não saio de casa para brigar, não gosto de violência. Acho que violência gera violência e gentileza gera gentileza. Se fosse pedido, a gente conversava sobre fazer a foto. Saí de São Paulo, fui para a Bahia, não fui para arrumar confusão. Em nove anos de carreira nunca tive problema, nada parecido com isso. Perdi a cabeça. Não estou aqui para justificar meu erro”, contou.
Segundo o ator, ele tentou pedir desculpas ao fotógrafo na hora, mas foi impedido. “Não queriam que eu falasse com ele. No dia seguinte ninguém me deixava falar com ele também. Talvez depois eu tenha uma oportunidade de falar com ele”, explicou.
Ao final, Caio pediu desculpas ao fotógrafo, à família dele e aos seus fãs. “Até agora não consegui me encontrar com o fotógrafo. Terminei 2016 de uma forma que não gostaria de terminar. Se algum profissional do meio se sentiu ofendido, peço desculpa também. Já que isso aconteceu e foi um episódio horrível, uma idiotice da minha parte, alguma coisa boa temos que levar de boa dessa situação, que é respeitar as pessoas”, concluiu.
O caso – Na madruga do dia 30 de dezembro, Caio Castro estava na festa em Trancoso e, após ser clicado, perseguiu o fotógrafo André Ligeiro e lhe deu uma cabeçada. O fotógrafo falou com o site da VEJA na ocasião, a caminho da delegacia de Porto Seguro, onde planejava registrar um Boletim de Ocorrência. “Foi uma cabeçada profissional”, contou André, que chegou a ficar com a vista turva e quase desmaiou.
Na época, a assessoria de imprensa do ator distribuiu um comunicado contando a mesma história sobre a patrocinadora da festa ser concorrente de uma marca à qual o ator é ligado. Mas, segundo Ligeiro, isso não foi dito a ele. “Ninguém me explicou nada, não deu tempo. Ele estava entrando na festa, a menina que estava com ele disse que não queria foto, mas eu precisava tirar, então, cliquei e corri, porque ele começou a gritar. Ele correu para cima de mim e me puxou. Algumas pessoas tentaram segurá-lo pelo braço, ele então me puxou com a outra mão e me deu uma cabeçada. Não aparecia marca nenhuma na foto. Não tinha nada. Isso foi uma desculpinha para abafar. Nada justifica ele ter feito o que fez”, disse.(Veja)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SiteLock