Selfie no Facebook denuncia autora de homicídio

Uma imagem publicada na rede social mostra-a a usar o cinto que foi encontrado junto do corpo da amiga
Um crime no Canadá foi resolvido graças a uma fotografia publicada no Facebook: na imagem, Cheyenne Rose Antoine, 21 anos, estava a usar o cinto que foi encontrado junto de Brittney Gargol, 18 anos, vítima de homicídio.



A imagem das duas amigas foi publicada por Cheyenne no perfil de Brittney horas antes de esta ter sido encontrada estrangulada numa rua perto do aterro de Saskatoon, no Canadá, em março de 2015, com a descrição: “Onde estás? Não sei nada de ti. Espero que tenhas chegado bem a casa”. Juntamente com outras publicações, a polícia conseguiu perceber os passos das amigas na noite do crime.

Segundo o Toronto Sun, Cheyenne, que na época do crime confirmou às autoridades ter estado com a amiga numa festa nessa noite, afirmou que saiu mais cedo para ir ter com um tio. Mas o cinto que usa na imagem partilhada no Facebook denunciou-a.
Cheyenne foi inicialmente acusada de assassinato em segundo grau, mas na segunda-feira, dia 15 de janeiro, declarou-se culpada e foi sentenciada a sete anos de prisão por homicídio involuntário.
Na noite do crime, as amigas estavam alcoolizadas e sob o efeito de drogas, quando começaram a discutir. Cheyenne disse não se recordar de estrangular a amiga, mas não desmente o crime. “Nunca me vou perdoar. O que fiz foi errado e nunca devia ter acontecido”, disse numa declaração lida pelo advogado, citada pelo Toronto Sun.
Segundo o CBC News, Cheyenne já tinha confessado a uma amiga o que tinha feito na altura.
O advogado referiu que esta tinha sofrido anos de abuso pelos pais adotivos e que um mês antes do crime tinha ido à polícia denunciá-los.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *