Polícia alemã recupera obras de arte roubadas avaliadas em 2,5 milhões de euros

As autoridades alemãs recuperaram um conjunto de obras de arte roubadas do pintor neoexpressionista Georg Baselitz avaliadas em 2,5 milhões de euros depois que os ladrões tentaram vender alguma delas, informou a polícia nesta terça-feira.
Os procuradores resgataram 15 de um total de 19 pinturas e desenhos roubados entre junho de 2015 e março de 2016 por uma gangue cuja líder, de 39 anos, era uma mensageira especializada em transportar arte, disse a polícia.
Os outros dois suspeitos, um motorista de caminhão, de 51 anos, e seu filho, de 26 anos, foram acusados como cúmplices.
A polícia não quis dar detalhes sobre o conjunto de obras roubadas, o maior visto na Alemanha em anos, a pedido do proprietário, e tampouco deu informações sobre o proprietário ou sobre como as obras foram roubadas ao longo desse período.
A porta-voz dos procuradores de Munique que realizaram a operação de recuperação, Anne Leiding, disse que as peças estão sendo mantidas em um local seguro, mas não quis dizer onde.
O roubo só foi descoberto quando pai e filho tentaram vender algumas das obras abaixo do preço de mercado. Um corretor de seguros soube de uma destas ofertas e informou a polícia, que localizou o motorista na Espanha.
Os três suspeitos ainda não fizeram nenhuma declaração à polícia.
Estima-se que as quatro obras que ainda estão desaparecidas sejam avaliadas em cerca de 130 mil euros.
Nascido em 1938 e ainda ativo, Baselitz ganhou fama internacional liderando um renascimento da arte neoexpressionista, rejeitada pela ditadura nazista de Adolf Hitler.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SiteLock