Pela primeira vez, uma mulher transgênero consegue amamentar

É o primeiro caso de lactação induzida conhecido. Mulher foi tratada com hormonas e medicamentos
Uma mulher transgênero de 30 anos consegue amamentar o seu filho, no primeiro caso de lactação induzida documentado por acadêmicos. Médicos afirmam que o caso mostra a “modesta mas funcional lactação que pode ser induzida em mulheres transgênero”.
O trabalho foi publicado na Transgender Health. Tamar Reisman, que trabalha no hospital nova-iorquino Mount Sinai, afirmou que a “medicina transgênero está a tornar-se parte da medicina atual”. “Estamos a ter cada vez mais dados, com base em provas, temos mais cuidados e temos mais opções reprodutivas”, acrescentou.
A mulher transgênero, diz o Guardian, procurou os médicos quando a sua companheira estava grávida de cinco meses. Afirmou que ela não queria amamentar a criança do casal, e esperava então conseguir ser ela a fazê-lo.
Tamar Reisman e Zil Goldstein escreveram no trabalho que a mulher estava a fazer uma terapia hormonal há seis anos, mas não teve mudança cirúrgica dos genitais ou aumento do peito antes de se dirigir aos médicos devido à questão da amamentação. Os investigadores usaram então uma técnica chamada indução de lactação, que é usada em mulheres cisgênero que não tenham experienciado uma gravidez.
A paciente começou então num regime crescente de hormonas femininas, estimulou o peito através de bombas de leite, e tomou um medicamento para a náusea que aumenta a produção de leite.
Joshua Safer, endocrinologista que trabalha em Boston, comentou o caso e disse: “Muitas mulheres transgênero procuram ter as mesmas experiências que as mulheres que não são transgênero, portanto acho que isto vai ser muito popular”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *