Mulher condenada por fraude ‘traduz’ com gestos incompreensíveis

Associações e telespectadores norte-americanos reclamaram da situação que ainda não teve qualquer explicação
Derlyn Roberts, de 53 anos, ficou conhecida nos últimos dias devido a várias críticas por parte de associações de surdos-mudos, devido ao fato de ter comunicado, em língua de gestos, uma conferência de imprensa da polícia de Tampa, EUA, que tinha detido um alegado assassino em série.



O problema? Os gestos da mulher não faziam qualquer sentido. Outro problema? Não foi a primeira fraude de Derlyn, que foi libertada da prisão o ano passado, depois de ser condenada, em 2012, por fraude relativamente a informações pessoais e ao uso de 50 mil dólares. Ironicamente, foi a polícia de Tampa, a mesma ao lado da qual fez a “tradução”, que a prendeu.




Como é que Derlyn Roberts apareceu a fazer linguagem gestual ao lado do porta-voz da polícia continua a ser um mistério. Até porque, segundo dizem as autoridades dos EUA de acordo com o Miami Herald, ninguém pediu uma tradutora.

“Quando estávamos prestes a começar disseram-me que uma intérprete de linguagem gestual estava à espera. Pensei que não tinha chamado ninguém, mas ainda bem que alguém o tinha feito”, disse o porta-voz da polícia de Tampa, Stephen Hegarty, ao Herald.
Enquanto as investigações decorrem, a polícia já pediu desculpa pelo sucedido e ainda está por explicar o porquê de Derlyn Roberts ter aparecido em público a fazer a “tradução”, para descontentamento das várias associações e pessoas que reclamaram pelo sucedido.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SiteLock