A morte deste modelo ajudou a desfazer rede de drogas

Sebastián “Camel” Caicedo era uma estrela de reality show no Equador. Ele e o irmão eram usados como correios ou ‘mulas’ de droga na Rússia
Quando “Camel”, como era conhecido o jovem modelo, foi encontrado morto, as primeiras notícias que chegaram ao Equador davam conta que este tinha sido “assassinado” numa discoteca russa. A indignação tomou conta do país, com os fãs a exigirem saber o que teria acontecido a Sebastián e ao seu irmão, Diego, que entretanto desaparecera.



As autoridades equatorianas uniram-se às investigações iniciadas pelos russos e até o Ministro do Interior, Césas Navas, se envolveu na investigação.
Afinal, os dois irmãos eram o que pode ser chamado de correios de drogas usados por um grupo de traficantes de drogas sul-americanos que introduzia cocaína na Rússia. A morte de “Camel” aconteceu em maio e esta semana a polícia de Moscovo e o Serviço Federal de Segurança Russo conseguiu deter os criminosos e acabar com a rede de tráfico de drogas.




A morte de Sebastián não tinha sido um crime, mas resultado da ingestão de oito cápsulas de cocaína, no total de 80 gramas. Quando uma delas rebentou no estômago do irmão, Diego tentou reanima-lo, mas não conseguiu. Deixou “Camel” no hotel onde estavam, próximo ao aeroporto de Vnukovo, na Rússia, e fugiu, levando a droga com ele, revelou o jornal “La Republica“.
Ainda de acordo com o “Diario 26“, a policia conseguiu chegar perto dos traficantes quando se apercebeu de que estes estavam a tentar entrar na Rússia, para recuperar a drogas e retirar Diego do país. Foram detidos assim que pisaram solo russo e a polícia apreendeu três quilos e meio de cocaína.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SiteLock