Meteoro explode nos céus de Michigan nos EUA

Um meteoro explodiu depois de atravessar a atmosfera terrestre e iluminou os céus do estado norte-americano do Michigan na noite desta terça-feira, provocando um sismo de magnitude 2,0 na escala de Richter, revela o site dos Serviços Geológicos dos Estados Unidos. O meteoro foi visto pouco depois das 20h locais (horário local) e o momento ficou registado em fotografias e vídeos partilhados nas redes sociais.



Perante o fenômeno, as redes sociais inundaram-se de vídeos e fotografias daqueles que conseguiram captar o momento. Uns correram a ligar a dar o alerta aos serviços de emergência e às televisões; outros começaram a publicar fotografias e vídeos nas redes sociais, questionando-se se se trataria de trovoada ou até de uma invasão alienígena. As imagens foram sobretudo captadas por câmaras de vigilância e por câmaras nos tabliers dos carros.

Os serviços de emergência do condado de Ingham enviaram uma mensagem de texto aos moradores a explicar que tinha sido avistado um meteoro e que não havia motivo para preocupação. “Muitos falam também numa explosão, mas não existe qualquer indicação de que tenha caído no chão ou que tenha provocado danos. Provavelmente seria o estrondo do meteoro a desintegrar-se. Não há necessidade de ligar para o 911 [112 norte-americano]”, referiam ainda, diz a CBS News.
Além de ter sido avistado no estado do Michigan, o rasto luminoso foi também visível no Ontário, no Canadá, e em outros cinco estados norte-americanos, como Ohio.
Os sismos podem ser causados não só por atividade tectônica mas também por atividades humanas ou queda de meteoritos. Como os meteoros viajam a grandes velocidades, em alguns casos bem superior à velocidade do som, existe uma explosão sônica assim que o meteorito atinge a barreira do som.
O epicentro do sismo causado pelo meteoro está localizado em New Haven, na zona Leste do Michigan, a quase 50 quilômetros de Detroit, de acordo com o site dos Serviços Geológicos dos Estados Unidos. O Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos (NWS, na sigla inglesa) confirmou que não se tratava de um fenômeno meteorológico, mas mais provavelmente seria um meteoro.
Existem três nomes para este tipo de corpo celeste. Quando ainda está a navegar no espaço, é um “meteoroide” ou um “asteroide”, dependendo do tamanho; quando atravessa a atmosfera terrestre, passa a chamar-se “meteoro” que corresponde ao rasto luminoso que deixa no céu. Por último, se os resíduos chegarem ao chão e forem encontrados, são então chamados “meteoritos” mas nem todos chegam, alguns desintegram-se antes de atingirem a superfície terrestre.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *