Folheto de cidade espanhola explica como cheirar cocaína

“Para fabricar um rolo que não faça dano nos epitélios nasais, é preferível usar papel ou cartão enrolado a tubos de materiais duros”, lê-se na publicação da autarquia, que diz querer prevenir o consumo de drogas
Depois de Bilbau, Saragoça. O município está a ser criticado por ter distribuído um folheto que explica como ‘cheirar’ cocaína e que, segundo o partido de oposição, incita ao consumo de drogas.
De acordo com o El País, trata-se de uma publicação com 31 páginas que elenca “precauções” a tomar no uso de cocaína, mas que especifica “a composição, posologia, as contra-indicações e os efeitos secundários de drogas que são ilegais”, acusa o Partido Popular de Saragoza, que está na oposição da autarquia, governada pela coligação “Saragoza en Común”.



Fontes municipais garantem que este tipo de programa de prevenção é feito na cidade há décadas e que o objetivo foi encontrar novas formas de enfrentar o problema do consumo de drogas, daí frases como “para fabricar um rolo que não faça dano nos epitélios nasais, é preferível usar papel ou cartão enrolado a tubos de materiais duros”, ou “a toma de canábis é preferível reservá-la para ocasiões especiais”.
“Informa-se amplamente sobre os efeitos adversos do consumo de cocaína”, defendeu a autarquia em comunicado. “A informação é verdadeira e tem base científica”.
Já em setembro do ano passado, a cidade espanhola de Bilbau, no País Basco, foi criticada por distribuir kits para o consumo seguro de cocaína e outras drogas inaláveis. O kit, que incluía um cartão do tamanho de um cartão de crédito, era dado aos sábados à noite nas zonas de lazer e durante as festas de agosto da cidade, uma iniciativa do departamento de saúde da autarquia.
Mas, perante as críticas de que este ato incentivava o consumo de drogas, as autoridades locais decidiram interromper a distribuição das embalagens. “Corta bem a tua linha. Se não for bem cortada pode danificar as tuas narinas”, lia-se no cartão que trazia o logótipo da cidade de Bilbau.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *