Ex-médico Roger Abdelmassih perde direito à prisão domiciliar

O ex-médico Roger Abdelmassih, de 73 anos, teve o direito à prisão domiciliar anulado pela Justiça nesta sexta-feira. Por isso, assim que tiver alta do Hospital Albert Einstein, onde está internado tratando uma superbactéria, ele será conduzido a uma ala hospitalar do sistema penitenciário estadual.
De acordo com a decisão da juíza Sueli Zeraik Armani, da 1ª Vara de Execuções Criminais, o motivo pela revogação do direito é a falta de tornozeleiras eletrônicas, que impossibilita a permanência do médico em um hospital particular. A decisão é reflexo do fim do contrato do governo de São Paulo com a empresa que fornecia o equipamento, a Synergye Tecnologia.
A juíza também determinou que, assim que tiver condições, Abdelmassih será transferido para o Hospital do Sistema Penitenciário, no bairro do Carandiru, em São Paulo.
O ex-médico, condenado a 181 anos de prisão pelo estupro de pacientes, cumpria desde desde julho prisão domiciliar em um apartamento no bairro de Pinheiros, em São Paulo. Após o fim do tratamento, ele deve ser encaminhado para a Penitenciária de Tremembé.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SiteLock