Parlamento australiano aprova lei sobre casamento gay

O Parlamento australiano aprovou hoje o projeto lei sobre a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo, a última iniciativa legislativa para que as uniões se possam celebrar no país.
A Câmara Baixa aprovou hoje o projeto do senador liberal Dean Smith que tinha sido apresentado na semana passada no Senado.



A iniciativa foi apresentada depois de ter sido realizada uma consulta popular através dos correios (não vinculativa) em que a maioria dos participantes se mostrou favorável ao casamento entre duas pessoas do mesmo sexo sendo que o reconhecimento definitivo fica apenas dependente da ratificação protocolar por parte do governador geral.
“Que grande dia, que grande dia para o amor, para a igualdade e para o respeito. A Austrália conseguiu!”, disse o primeiro-ministro australiano, Malcolm Turnbull antes da votação.
O líder da oposição, Bill Shorten afirma na mesma altura que “a Austrália do futuro começa com o que for feito hoje”.
A lei foi recebida por uma ampla maioria pois apenas quatro deputados votaram contra.
A aprovação do projeto lei na Câmara Baixa foi recebida com aplausos e nas galerias os cidadãos presentes entoaram a canção “We are australians” (“Nós somos australianos”).




Vários deputados levavam bandeiras com as cores do arco-íris, símbolo da comunidade LGTBIQ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e “Queres”) enquanto no exterior do edifício uma multidão aguardava o momento da votação.
“A reforma histórica vai entrar em vigor no sábado, dia 09 de dezembro de 2017”, refere um comunicado do procurador-geral da Austrália, George Branis, citado pela cadeia de televisão e rádio ABC.
A reforma que faz da Austrália o vigésimo quinto Estado que legaliza os casamentos entre pessoas do mesmo sexo altera a última lei de matrimônios australiano que data de 1961.
Antes da aprovação da Lei, um deputado conservador australiano pediu o seu namorado em casamento durante uma sessão do Parlamento.
“Este debate tem sido a banda sonora da nossa relação”, disse o deputado Tim Wilson emocionado, dirigindo-se ao namorado, Ryan Bolger, que se encontrava na galeria do público do Parlamento. “No nosso primeiro discurso eu defini a nossa ligação pelas alianças que temos nas nossas mãos esquerdas, que elas são a resposta para a pergunta que não podemos fazer. Por isso só falta fazer uma coisa: Ryan Patrick Bolger, casas comigo?”, perguntou Wilson.
Bolger acenou afirmativamente, recebendo um aplauso geral dos seu colegas de parlamento.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SiteLock