Acrobata chinês morre em queda de arranha-céus de 62 andares

Famoso pelos seus vídeos nas redes sociais, competia por um prémio quando caiu do edifício
Um acrobata chinês de 26 anos, que ficou famoso por partilhar vídeos com acrobacias em arranha-céus sem equipamento de segurança, morreu enquanto se filmava a fazer exercícios de equilibrismo, no topo de um edifício de 62 andares em Changsha, capital da província de Hunan, na China.



No vídeo, vê-se Yongning empoleirado no topo do arranha-céus, preso apenas pelas mãos. O chinês começa a fazer elevações, mas à terceira nota-se já a sua dificuldade. Tenta subir novamente para cima do edifício, com a ajuda dos pés, mas acaba por perder a força e cair.

Apesar de ter morrido no dia 8 de novembro, a morte de Wu Yongning só foi confirmada esta segunda-feira pela namorada aos media locais. Os fãs já tinham demonstrado preocupação pela ausência de novos vídeos na rede social chinesa equivalente ao Twitter.




O acrobata chinês era duplo de cinema e televisão, mas trocou a sua profissão pela perigosa escalada, que lhe dava mais lucro. pendura-se nos arranha-céus valia-lhe prêmios e, no dia da sua morte, Yongning competia por um no valor de aproximadamente 12 800 euros, segundo um familiar citado no South China Morning Post. “Ele planeava pedir a namorada em casamento” e “precisava do dinheiro para o casamento, assim como para os tratamentos da sua mãe doente”.

Com mais de um milhão de seguidores na Weibo, o acrobata publicou perto de 300 vídeos.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *