Atriz britânica processa Harvey Weinstein alegando tráfico sexual

Uma aspirante a atriz britânica processou Harvey Weinstein em um tribunal de Nova York na segunda-feira, acusando o produtor cinematográfico de tráfico sexual ao convidá-la para um quarto de hotel na França e agredí-la sexualmente.
A ação civil apresentada por Kadian Noble acusou Weinstein de violar uma lei federal norte-americana sobre tráfico sexual em fevereiro de 2014, em Cannes, na França.



A atriz alegou no processo que Weinstein “foi capaz de forçar ou coagir Kadian a realizar atividade sexual em seu quarto de hotel devido a sua promessa de um papel cinematográfico e de usar sua influência a favor dela”.
Holly Baird, porta-voz de Weinstein, disse na segunda-feira em comunicado: “O sr. Weinstein nega alegações de sexo não-consensual”.
“O sr. Weinstein tem mais do que confirmado que nunca havia quaisquer atos de retaliação contra qualquer mulher por recusar seus avanços”, disse Baird.
Weinstein tem negado ter tido relações sexuais não-consensuais com qualquer pessoa.




Mais de 50 mulheres acusaram Harvey Weinstein de assediar ou assaltar sexualmente nas últimas três décadas.
Na sequência das acusações, Weinstein foi demitido do The Weinstein Co, o estúdio independente que ele co-fundou em 2005 com seu irmão Bob e expulso da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.
Polícia em Nova York, Los Angeles, Beverly Hills e Londres disseram que estão investigando alegações de agressão sexual que foram feitas contra Weinstein.
Também na segunda-feira, a Diretoria Guild of America disse em um comunicado que Weinstein renunciou à organização.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SiteLock