Arábia Saudita vai congelar bens dos príncipes suspeitos de corrupção

A Arábia Saudita afirmou que vai congelar todos os bens de dezenas de empresários, funcionários incluindo os príncipes presos em uma grande operação anticorrupção no país.
“Os montantes de bilhões de dólares e moeda local desviados, que se revelam ligados a questões de corrupção, seriam devolvidos ao tesouro do Estado da Arábia Saudita“, disse o Ministério da Informação em um comunicado.

 



No sábado, as autoridades sauditas detiveram 11 príncipes, quatro ministros e uma dúzia de ex-ministros em uma enorme varredura anticorrupção.
A mídia saudita disse que o investidor bilionário Príncipe Alwaleed bin Talal e a Guarda Nacional ministro e príncipe Miteb bin Abdullah estava entre os detidos na Operação de combate a corrupção.
As prisões aconteceram horas após um comitê anticorrupção, sob o comando do príncipe herdeiro Mohamed bin Salman, foi formado por um decreto real.
De acordo com a agência oficial de notícias do SPA, a luta contra a corrupção comitê tem autoridade para investigar, prender, proibir viajar, divulgar e congelar contas e carteiras, rastrear recursos e recursos de pessoas envolvidas em corrupção.
O comitê já anunciou que reabriria o caso das inundações de Jeddah de 2009 em que morreram mais de 100 vítimas e investigar o surto de Vírus Corona, também conhecido como Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS) em 2012.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SiteLock