Amiga de ex-presidente sul-coreana condenada a 20 anos de cadeia

Choi, de 61 anos e amiga íntima de Park Geun-hye, estava acusada de 18 crimes, entre os quais abuso de poder, coação e suborno
Um tribunal da Coreia do Sul condenou hoje a 20 anos de cadeia Choi Soon-sil, conhecida como a “Rasputina”, pelo seu papel no esquema de corrupção que escandalizou o país asiático e levou à demissão da ex-presidente Park Geun-hye.

 



Choi, de 61 anos e amiga íntima de Park, estava acusada de 18 crimes, entre os quais abuso de poder, coação e suborno, tendo o Ministério Público pedido uma pena de 25 anos.
A “Rasputina” foi detida em novembro do ano passado ao ser considerada a impulsionadora de um esquema de corrupção e tráfico de influências, através do qual interveio em assuntos de Estado e desviou fundos de mais de meia centena de empresas.
O mesmo Tribunal sul-coreano aprovou um mandado para prender o presidente deposto Park Geun-hye, o primeiro líder democraticamente eleito do país a ser expulso, acusado de suborno e abuso de poder.
A ex-presidente Park  ainda é investigada por alegações de que ela concordou com amiga, Choi Soon-sil, para pressionar as grandes empresas a contribuir para as fundações extintas, criadas para apoiar suas iniciativas políticas.
A ex-presidente foi removida do cargo quando um tribunal constitucional confirmou seu impeachment pelo parlamento. A decisão provocou protestos de centenas de seus apoiantes, dois dos quais foram mortos em confrontos com a polícia fora do tribunal, e uma manifestação festiva por aqueles que exigiram que ela fosse removida do cargo.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *