Mulheres denunciam abusos sexuais do produtor de cinema Harvey Weinstein

A The New Yorker informou nesta terça-feira que 13 mulheres alegaram que o produtor de cinema Harvey Weinstein as abusou ou assediou sexualmente, incluindo três que disseram à revista que foram estupradas.
No artigo, uma porta-voz de Weinstein negou as acusações. A agência de noticias Reuters não pôde confirmar de forma independente qualquer uma das queixas. Weinstein e diversas das mulheres citadas no artigo não responderam imediatamente a pedidos de comentários.
A porta-voz de Harvey Weinstein, Sallie Hofmeister, disse segundo o artigo que “quaisquer acusações de sexo não consensual são inequivocamente rejeitadas pelo Weinstein”.
“O sr. Weinstein obviamente não pode falar para acusações anônimas, mas no que diz respeito a quaisquer mulheres que fizeram acusações sobre a questão, o sr. Weinstein acredita que todos estes relacionamentos foram consensuais”.
O The New York Times publicou uma reportagem na semana passada na qual relatava que Harvey Weinstein havia assediado sexualmente diversas mulheres, incluindo a atriz Ashley Judd, durante os últimos 30 anos.
Harvey Weinstein, de 65 anos, pediu desculpas inicialmente na semana passada por causar dor a qualquer pessoa e disse que estava buscando terapia. Ele posteriormente ameaçou processar o New York Times. Ele foi demitido durante o fim de semana de seu cargo como co-presidente da The Weinstein Company.
A reportagem da New Yorker relatou que algumas das 13 mulheres também haviam falado com e sem anonimato ao New York Times.
Duas mulheres, uma norte-americana aspirante a atriz e uma atriz italiana em ascensão, disseram à New Yorker que foram forçadas a realizar sexo oral em Weinstein. Uma delas também disse ter sido forçada a realizar sexo vaginal. A Reuters não conseguiu contatar as duas mulheres para comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SiteLock